16/04/06

voar

Como a gaivota
o meu espírito voa livremente....
assim ao vento...

sem rumo, sem peias nem amarras,
nem horizontes limitados....
Vem comigo,

estendo-te a mão e juntos,
ensino-te a voar...

22 comentários:

António disse...

Querida Teresa!

Com o teu estilo (tão simples e tão bonito) que está muito bem representado neste poema, já começo a perceber como vais tendo mais e mais pessoas a lerem-te e comentarem-te.

Obrigado pelo teu "comment" ao meu post do "corno manso".

Beijinhos

jorgesteves disse...

Como na história...
(palavras ou parábolas de asa?...)
jorgesteves

© Piedade Araújo Sol disse...

Ensina-me a voar...

Não posso...

Um dia voas sem querer...

Está escrito....

mitro disse...

Em vez de voar
Cair
Nos teus braços
Pousar
Deixar-me ir!

MEDUSA disse...

Voar é tão bom... é libertar o espírito e renovar o ser!!
Bjos

António disse...

Querida Teresa!

Obrigado pelo teu esforço de pesquisa "cornuda"...eh eh

Beijinhos

Karol disse...

Olá, vim retribuir sua visitinha... Gostei do seu estilo, simples e belo...
Boa semana, voando sempre =)

PiresF disse...

Olá amiga Teresa!

Finalmente regressado e com saudades de toda a gente com quem partilho palavras e amizade.
Espero que a tua Páscoa tenha sido boa e que os sabores perdurem por muito tempo.

PS: Cuidado quando os ensinas a voar, a não ser, que sejas perita em aeronáutica… caso contrário é preferível ensiná-los a pescar.
O risco é menor.
Eheheh!!!

Um grande abraço.

Nina disse...

Voar... Pra ser FELIZ!

Amei demais...

Lindo dia querida!!

=]~

estrela de papel disse...

É a primeira vez que venho a este blog, surpreendeu-me.
Tanto talento por aqui espalhado na blogo, e nós sempre a visitar os mesmos.
Voltarei quero disfrutar com muita calma de todas as palavas.
Um abraço

Carlos disse...

O amar do mar

boca do mar
beijo de sal
lábios da praia
pele de areia

língua de rio
decote de dunas
seios de ilhas
abraço do sol

correntes de desejo
cheiro de algas
ondas de prazer
espuma que rebenta

gemidos das gaivotas
gozo das nuvens
céu que se funde
no azul do mar

De Amor e de Terra disse...

Gosto de convites como este, que nos incitam ao voo.
Gostei de aqui vir.
Voltarei.
Um beijo da

Maria Mamede

Bill disse...

E voando, voando, olhando o mundo com outros olhos, novas descobertas, uma cor e angulo novos para vida =]

Vou sim =]

Otima semana pra você =]

:**

Warum Nicht? disse...

olha qu'eu
vou/vôo!

Amaral disse...

Por natureza, o nosso ser interior simboliza a liberdade absoluta. Voar sempre foi o sonho do homem. Mas será o nosso eu espiritual o que nunca perdeu a sua capacidade de "voar", deixando o corpo diariamente e "viajando", durante o sono, para lugares seus conhecidos mais sublimes...
O teu poema faz-nos pensar nestas coisas mais complexas, mas tem também subjacentes uma ternura e um carinho amoroso, principalmente nos versos finais. Parabéns!

Isa&Luis disse...

Belo o teu poema onde se reflecte a Liberdade.


Beijos meus para ti


Isa

Caçador de Palavras disse...

puro e simples como um cristalino fio de água que corre dentro de si próprio ;-)

Isa Calixto disse...

Voar está no sonho de muitos de nós...ensinas a voar pelo nosso lindo mundo nas palavras que escreves(acabei de aqui chegar, a esta praia, cheia de espírito de vento sobre o mar)... e gostei de aqui poisar!
Voltarei...

Rui Martins disse...

o que me lembra... que um dia ainda hei-de fazer paraquedismo... hum. Mas só depois das minhas duas filhas estarem casadas e de vida própria... na dúvida...

TMara disse...

amores ou amigos devemos smp ensinar e aprender a voar. Bjs e;)

Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Anónimo disse...

Where did you find it? Interesting read http://www.school-loan-consolidation-9.info Suppress mass email addresses http://www.xanax-6.info van floor mats paxil columbus golf male model Merchants wyoming bathtubs Farmers insurance group safety foundation acyclovir Lebron james lottery Rosarito time share Factory fitness outlet fantasy football management training seminar Global surveillance system