30/03/06

olhares...

Hoje,
desejei que o mundo conspirasse para me permitir ficar a admirar
a natureza no seu espreguiçar de penas, pios, voos rasantes,
brincando com as águas e os primeiros raios de sol...ao acordar, neste Tejo quase mar...
ainda espraei o olhar pelo manto de vidro azul, cristalino,
onde nem uma aragem queria entrar...
Os homens, na sua faina diária,

partilham e repartem o alimento que os hão-de sustentar!
São traços finos, coloridos, esbatidos
num frémito de levanta e baixa ritmado e incansável.
Os sacos enchem-se daquelas pequenas conchas

que hão-de fazer as delícias de alguém!
Mas apenas me é permitido um simples e apressado olhar!

Pois caminho neste ritmo imparável e frenético para vir trabalhar!
Da janela do meu espaço, posso ouvir o chilrear das aves

que se sobrepõe ao ruído de fundo e quase constante das marcas da chamada civilização - os automóveis!
Fico pensando e desejando depressa voltar,

áquele rio Tejo, quase mar e com um sorriso esperançoso,
vejo o tempo passar...

11 comentários:

PiresF disse...

Ah! A poesia… é sempre bom encontrá-la por aqui, neste mundo virtual.
Gostei.

Bem vinda à blogosfera.

jorgesteves disse...

Uma janela com parapeito de Primavera!...
jorgesteves
http://www.contextualidades.blogspot.com/

BlueShell disse...

A humanidade é assim...sempre foi e será!
Muito amor...neste fds
BShell*}*}*}*{*{*{*
“*”*”*”*”*”*”*”*”*”
[«*»]

José S. disse...

A natureza vai conseguindo opor-se ao avanço da "civilização" e ainda é possível ouvir o canto das aves no meio do bulício da cidade.
Bom fim de semana.

PiresF disse...

Obrigada pelo link.

Já retribui.

Nilson Barcelli disse...

Nunca vi o teu olhar, mas tenho a certeza que é lindo, tal como esta visão poética da janela do teu espaço.
Gostei imenso do teu texto.
Beijos e bom fim-de-semana.

Isa&Luis disse...

Olá, lindo lindo poema. Deleito-me com as tuas palavras.

Bom fim de semana

beijinhos

Isa

Margarida disse...

GOSTEIIIIIIIIIIII !


bom fim-de-semana


beijos doces no teu coração

Amaral disse...

A beleza que faz saudade, logo no instante seguinte. Aragem que nos toca fundo e que nos inspira e nos embriaga. Há lugares que levamos no pensamento e no coração… para onde quer que vamos…

António disse...

Muito bonito, Teresa!
Conseguiste fazer-me "ver" a paisagem que descreveste.

Obrigado pela visita.

Beijinhos

Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.