20/05/06

pedido


A ti, mar, a ti vento, a ti nuvem
a ti lua feiticeira
entrego
Entrego-vos como num abraço
Num desejo
Este amor sem dono...
Que ele goteje
Por sobre as flores
As flores dos amores
Que brotarão
alegres,
Lindas
De mil cores
sublimes
Como este amor que não queres
Que será o nosso jardim...
Transformando tudo
Como este amor que tenho por ti...
foto oferecida

34 comentários:

Francisco Sobreira disse...

Parcialmente escondida pela nuvem, a lua se assemelha a uma aliança, numa conexão com o amor que exprimes em versos que têm a beleza da foto. Um beijo afetuoso e um ótimo fim de semana.

ACENDALMA disse...

O jardim é uma prisão feita de boas intenções coloridas. Prefiro o campo aberto na sua anarquia. Mesmo que doa o horizonte é sempre mais azul.
Bj
Posit

Drika disse...

Linda poesia, sensível como sempre...um beijão e ótimo domingo.

Isa Calixto disse...

Fiquei apaixonada pela foto, mas não a roubo, porque te foi oferecida :)
E esse "pedido" está sentido! Lindo!

Beijinho

Mendes Ferreira disse...

e quem resiste a um pedido assim?


___________________eu não certamente....que vim do outro lado do mar....


bom domingo.
bjo.

marelua disse...

Esse pedido sentido ao mar e à lua fazem-me lembrar um lugar onde o mar e a lua se escondem...
Beijos do mar e da lua

© Piedade Araújo Sol disse...

Lindo poema, sensivel e muito bonito!

mitro disse...

Bonito...

Nina disse...

Primeiro:

Imagem perfeita, já roubei, rsrs!!

Depois:

Linda demais a poesia, quisera eu poder gotejar assim o amor...

=]

José S. disse...

Regadas com tanto amor, as flores vão ser ainda mais lindas.
Beijinho e boa semana.

filomena disse...

Lindo poema, gostei de cá vir.

Boa semana

Isa&Luis disse...

Olá,
imagem lindissima acompanhada por palavras profundas.

Amei de verdade!

Jinhos

Isa

PiresF disse...

Ah, a apologia do amor… e tão bem feita neste poema lindíssimo.
Ainda bem que o fizeste, contrariando a tendência que se faz sentir por aí, em que parece este nobre sentimento, só nos trazer desilusão.
É este pensamento positivo e cheio de poesia, que nos deve guiar.
Um grande abraço.

Bruna disse...

Poesia perfeita. E a imagem caiu muito bem!!

Adorei!

Beijos e uma ótima semana

sa morais disse...

Uma bonita imagem e uma bonita declaração, sob a forma de pedido. Que esse amor goteje e se torne mar caudaloso, como sempre deve acontecer.

É sempre um prazer passar por aqui e ler o que escreves!

Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Jana disse...

Linda poesia, fusão entre palavras e imagens!

Beijos

tb disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Fernanda disse...

Não lhe dedicarei nenhuma palavra, somente as lágrimas que agora brotam...
Obrigada por permitir contemplar a mais pura beleza em seus escritos e por fazer meu coração bater, mesmo que descompassado...
Bjs

Duarte disse...

Um poema magnífico que não tenho palavras para caracterizar, pois sobre ele já disseram tudo. Prefiro lê-lo e relê-lo, sorvendo cada gota que gotejou das flores ali descritas.
Um beijo

Bill disse...

Querida amiga...

Que palavras doces... Que poema lindo, porque me encontrei ai, sabes bem, como ja falamos, achei maravilhoso, simplesmente lindo.

Suas linhas de pensamentos são as linhas do meu horizonte, me perco e me acho sempre aqui =]

Linda semana pra tu

:***

Clarissa disse...

Linda foto...parece um buraco aberto no espaço para homenagear a lua!
Lindo!
Uma boa semana :)

J. disse...

Olá T.
Embora creia que responder, sequer, falar ao de leve sobre aquele comentário ignóbil, desprovido de conteúdo ou de inteligência, seja dar demasiada importância permite-me dissecá-lo.
Ora vejamos:
Quando o li perguntei-me imediatamente se aquele "comentador" teria um background ligado à etnologia uma vez que refere uma das mais tradicionais danças populares do nosso país; depois pensei que esse "comentador" seria tão tímido e tão abnegado que não haveria de querer que lhe agradecesses a visita - como sempre o fazes pois és simpática e, no mínimo, bem educada - no space/blog dele.
Mas creio que se virmos para lá do singelo texto, aquela pérola literária com que ele nos brindou - proverbial pérola que não foi atirada a nós, mas que será devolvida ao proverbial animal, encontramos alguém que faz aquilo que os psiquiatras chamam de "projecção", ou seja, vê nos outros aquilo que ele é. E creio que de análise, de verdadeiro profiling do corajoso anónimo já estamos servidos... para bom entendedor meia palavra basta e bom entendedor entenda-se pessoa inteligente. Será que o nosso querido e valoroso "comentador" integra essa fileira? Hmmmm?
Beijinhos de uma folha amiga.
Os teus textos vêm directamente de dentro, da tua essência, são verdadeirasd flores e nunca devermos esquecer que para uma flor só cresce quando tewm bom estrume ou adubo.

Beijinhos,

J.

Nilson Barcelli disse...

Entregar o amor sem dono ao mar, ao vento e à lua é muito bonito.
Mas pode ser que no teu jardim floresçam novas flores e talvez ele passe a querer esse teu amor...
Gostei do teu poema.
Beijos.

Helder Ribau disse...

lindooooooooo

Belzebu disse...

Estou tentado a dizer que um pedido seu é como uma ordem!

Excelente! Saudações!

girassol disse...

Por um fio de luar
se esvai o feitiço...
flores
amores
abraços
cores
sublima o amor jardim
vivido, assim...

BlueShell disse...

Quem me dera poder dar-te um enorme abraço
BShell
0o0o0o0o0o0o0o0o0o0o0o0o00o0o0o0oo0o0

jorgesteves disse...

Uma dádiva inteira!...
abraço,
jorgesteves

Amaral disse...

O "anónimo" só existe SE "alguém" lhe der atenção... De outra forma, "ele", simplesmente, não existe.
Por sobre as flores dos amores, fizeste um poema bonito e sincero, que é um pedido ao vento e ao mar, mas é também a certeza do jardim que o amor fará florescer cada dia mais colorido…

António disse...

Querida Teresa!
Como de um amor não correspondido fizeste um poema tão doce e tão terno.
Só tu!

Obrigado pelo comentário ao meu diálogo das Tias de Cascais.

Beijinhos

Mac Adriano disse...

Pois devo dizer que te ofereceram uma linda fotografia.

Nilson Barcelli disse...

Voltei a ler, voltei a gostar.
E tu não voltaste a escrever...
Beijos.

Kaos disse...

Gostava muito de saber dizer assim as coisas, mas para se ser poeta não basta querer é preciso ser.
Está lindo
bjs