08/05/06

ao amigo que parte


A noite descansa do dia
o dia descansa da noite
a água descansa na fonte
Assim...
Nós devemos descansar a fronte.
Mas...
Como ao dia sucede a noite
e a noite ao dia
à ausência sucederá
a presença
e...
de novo caminharemos
juntos

29 comentários:

Who disse...

Talvez o caminharemos juntos seja o mais carinhoso gesto de esperar por um outro floco de neve...

Kaos disse...

Obrigado pela visita. Nunca tinha estado aqui,(ainda sou novo nisto dos blogs), mas vi e gostei. Espero voltar mais vezes. Tu, também serás sempre vem recebido lá pelos Kaos.
Um abraço

LUA DE LOBOS disse...

A autora Maria de São Pedro, a Papiro Editora e a Fnac têm o prazer de convidar V.Exas. a estarem presentes para o lançamento do livro GATO PEDRA no dia 19 de Maio, pelas 19.00h na Fnac - Cascais Shopping.

jorgesteves disse...

(...)que sempre que um homem sonha (...)
A essência, afinal!
Poema perfeito...
jorgesteves

Isa Calixto disse...

Muito linda essa despedida, na esperança do reencontro...gostei, a simplicidade e beleza de um adeus que não se quer para sempre.

Beijinho

Rui Martins disse...

e assim se completa e continua o ciclo... eternamente...

belíssimo poema.

Strider disse...

ja nao vinha aki ha um tempinho,,, fikei surpreendido,,, nao pelas tuas palavras pk todas elas sao belas e nos encantam cada dia mais,,, a escolha das fotos esta "divinal",,, :) a capacidade imaginativa do olhar aliada a leitura e muito poderosa,,, dando-nos capacidade para "voar",,,
muitos bjinhosss

Who disse...

...a água descansa na fonte. Tudo tem o seu ser...

PiresF disse...

Como pensamento, é excelente pela forma positiva de encarar a vida. Como poema, está na linha de outros, o que quer dizer; BOM.
È fluido, com ritmo e as palavras não estão lá por acaso, o que o torna também significativo.

Abração.

sá morais disse...

Olá, amiga TB! Obrigado por todas as palavras que tens deixado no meu blog. Prezo muito as tuas visitas e não fico aflito ( Ehehe ) com nenhuma visita de amigos. Sim, um dia temos de falar. E já sabes que também estás à vontade para participares no novo blog. è só dizeres.

Eu já estava para cá ter vindo mas, ao contrário do que diz o poema, não descanso de dia nem de noite, não tenho descanso para a fronte... Nota-se pelas horas a qe estou a pôr o comentário...

Jinho! Fica bem!

Bill disse...

Juntos olharemos a vida, com olhos de quem quer amar, nesse vai e vem da vida, somos todos parte do mesmo quebra cabeça, vez ou outra falta uma peça...

Imagem linda, palavras suas que me fazem pensar em mim, ainda mato essa saudade com um amor =]

Beijão

:***********

Maria Fernanda disse...

A noite não faz sentido sem o dia... a presença não existe sem a ausência... e a certeza do reencontro é o que faz de suas palavras ainda mais mágicas...
Bjs

Amaral disse...

Resumiste uma verdade grandiosa num texto feito poema. A harmonia da vida oferece-nos os detalhes precisos de como é simples a existência…

Mac Adriano disse...

É. Tudo na vida é um círculo. O retomar é constante. Bem visto. E bem escrito.

Who disse...

Um amigo parte, mas não nos abandona...
Dúvidas que levam a perguntas... como sempre...

Nina disse...

"A ausência superará a presença
E de novo caminharemos juntos."

Lindo. Muito a ver com minha história, amizades que sobrevivem apenas na ligação do amor.

=]~

Nilson Barcelli disse...

Um discurso positivo e lógico este teu poema.
Que gostei de ler por estar bem escrito.
Beijos querida amiga.

Pérola disse...

Todos nós descansamos de algo!... Só que às vezes não há descanso que apague o sofrimento, a fome, a solidão...Fica bem.

António disse...

Querida Teresa!
Muito belo este teu poema tão simples.
Quem é que disse que as melhores coisas são as mais simples (ou algo semelhante)?
Pois acho que, em muitos aspectos, tem razão.

Obrigado pelo teu comentário ao Diálogo das duas divorciadas.

Beijinhos, como sempre

Francisco Sobreira disse...

Tb: Podes vir à minha casota (estou começando a gostar dessa palavra usada no teu país) quantas vezes quiser (e puder). Serás sempremuito=bem vinda. E eu também andei algum tempo ausente do teu espaço. É esse corre´corre da vida. E o teu poema está bom. Gostei. Um abraço afetuoso.

Isa&Luis disse...

Olá, Teresinha B...a!
Singelo e lindo este teu poema.
Até breve.
Beijo.
Luis

Caçador de Palavras disse...

...pois as trvas da noite são apenas a escuridão que separa dois dias ;-)

Anucha disse...

tb, que bom que foi lá. e... esse post tem a ver com aquele meu, num tem? beijos e volte sempre.

eu disse...

Este poema lembrou-me outro do Camilo Pessanha: 'Caminho'.
Bonito blog! até..

Dae-su Oh disse...

Que o caminho seja eterno é sinal de um encontro para o caminho que se chama: Felicidade.

Mendes Ferreira disse...

.............obrigado....bjo.

J. disse...

A alteridade das tuas visões coroa este texto e a tua relação e visão das coisas e com as pessoas.
De novo emerge a tua necessidade de outras folhas para esvoaçarem contigo... falas da espera que fazes enquanto a sua dança ao sabor do vento não os trazem de volta a ti. Como sabes, gosto das "folhas" tuas.
Beijinhos

Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um gestor do blogue.
Anónimo disse...

That's a great story. Waiting for more. » »