04/05/06

flor de maio



...e era tudo
e não era nada...
e era o sonho
e a madrugada que rompia
e abria a flor,
enamorada...


foto de Imagens do Beco

29 comentários:

Nilson Barcelli disse...

Acabo de comentar um e aparece mais outro belíssimo texto teu.
Não me querendo repetir, desta vez digo-te que para escreveres tão bem é porque andas mesmo enamorada pela palavra.
E é tudo... vou dormir.
Beijos querida amiga.

José S. disse...

Que melhor companhia para uma flor que um texto lindo como este?
Obrigado pela preferência.

Who disse...

A flor a abrir é como "abraçar Deus"!...

Nina disse...

E maio chega, perfumando o ar de flor e poesia...

Lindas e singelas palavras! Impossível não se embriagar de poesia por aqui. Mesmo que em doses singelas.

=]

dark disse...

que lindo é o poema...E a flor, como se chama, sabes? Belíssima.
Olha vinha agradecer-te e quase esquecia encantado com a flor e as palavras....
Obrigado pela visita. Pus novo post. aparece

LUA DE LOBOS disse...

A autora Maria de São Pedro, a Papiro Editora e a Fnac têm o prazer de convidar V.Exas. a estarem presentes para o lançamento do livro GATO PEDRA no dia 19 de Maio, pelas 19.00h na Fnac - Cascais Shopping.

mitro disse...

Perfeito!

Isa Calixto disse...

E o Tudo e o Nada...
Fiquei simplesmente fascinada! É Maio a enfeitar o teu poema...tão simples e tão lindo...

Jinho de bom fim de semana

Margarida disse...

Aqui está mais uma flor, mas só flor de nome a escrever / dizer que gosto de que escreves....beijos doces no coração do teu coração

jorgesteves disse...

...e não sendo nada, era tudo!
abraços,
jorgesteves

António disse...

Querida Teresa:
Pequeno mas lindíssimo poema prenhe de lirismo.
Ao teu jeito!

Beijinhos

António disse...

"Não viveste em vão. Aprendeste! Parabéns por isso!"
Também se não tivesse aprendido ao fim de 57 anos era muito burrinho!
ah ah ah
Obrigado
e
Beijinhos

PiresF disse...

E positivo é este gosto pela vida.
:)

as velas ardem ate ao fim disse...

adorei o teu bloggue.obrigada por me fazeres sentir tao bem

Amaral disse...

Que mais se poderá dizer?... A poesia que faz uma flor enamorada não é mais bela poesia???...

Bill disse...

Enamorada com a lua, que refletia no orvalho espalhando pela madrugada todo perfume do amor.
Moça, tu tem sempre as palavras certas e belas =]
Ótimo fim de semana pra tu viu
Bjos
:********

little_blue_sheep disse...

lindo...
parabens pelo teu blog!
;)

Rui Martins disse...

o sonho é tantas vezes o refúgio da realidade... muitos sonhos de maio se desfizeram entretanto e outros surgem agora... por mim acompanho a concretização dos sonhos da américa do sul com muita atenção...

veremos se estes sonhos tornados realidades começam finalmente a erodir os pés de barro deste império que é o neoliberalismo corporativo...

veremos...

TMara disse...

a imagem e as palavras. poucas, mas bastantes para tudo dizer de forma bela e exacta.
bom f.s Bjocas. Luz e paz em teu caminhar

Francisco Sobreira disse...

Vim agradecer a sua visita à minha casota (como diz a amiga TMara) e me deparo com poemas de boa feitura e aguçada sensibilidade. Beijos

Eli disse...

Talvez o tudo só exista no sonho.

:)

Licínia Quitério disse...

As palavras à medida certa do sentido. Difícil de conseguir. Parabéns.
Beijos.
Licínia

Isa&Luis disse...

Por vezes as coisas simples são as mais belas.
É o caso deste teu post.
Um beijo
Luis

Mac Adriano disse...

Simples, e de uma eficácia bela (ou será de uma beleza eficaz?).
P.S.: Também estiveste no CNLP?

Nilson Barcelli disse...

Não há mais flores...?
Beijos e boa semana.

dark disse...

flores...hoje fui buscar uma flor que me criou um poema. está lá. Boa semana

Poesia Portuguesa disse...

Maio... o mês dos sons, dos cheiros, das cores e, de tanto que gostaríamos de ofertar ao Mundo...

Linda a imagem ;)

Um abraço ;)

Maria Fernanda disse...

Eu estou sempre entre o tudo e o nada...
Você escreve com muita propriedade e sensibilidade.Que as flores de maio que acabam de se romper tragam um colorido especial à sua semana.
Bjs

J. disse...

Folgo em ver que os teus desabafos, as tuas ânsias, enfim, os teus ais se fortaleceram e vão ficando mais ambiciosos.
Descreves uma situação que pode ser interpretada de várias formas... pode ser um simples passar do tempo que medeia entre a noite e a madrugada, mas também uma relação que evolui e oscila entre o lusco e o fusco do fulgor e da sede.
Beijinhos