28/01/07

dúvida...


Aqui, onde o rio tempera o mar.
com os sabores da terra..,
com sentires de paz e guerra..,
cresce a dúvida que me faz meditar...
se o rio é braço de mar que pela terra avança...
ou será o mar, um rio que a terra toda alcança...
Agradeço a R.

18 comentários:

joão marinheiro disse...

Tens razão Teresa. Chegamos a um ponto em que não sabemos qual começa e qual acaba. Fantástica foto lembra-me a barra entre a ilha da Armona e a Culatra nos meus tempos em que por lá saia para o mar.
Abraço daqui onde o rio abraça o mar. O nosso mar

Kaos disse...

Um mundo de duvidas em que a natureza, uma vez mais nos mostra que é na aceitação daquilo que cada um é que se forma o entendimento da fronteira e da coabitação. Mais tempestuoso ou mais calmo, mas sempre lá, à nossa espera, para que gente como tu lhe encontres o encanto e o distribuas.
bjs e boa semana

PR disse...

Bom dia, boa semana, abraço.

Plum disse...

Agora fiquei eu na dúvida!!!!*

Francisco Sobreira disse...

Cara Teresa,
Um poema simples, mas ao mesmo tempo tão profundo. Gosto de sentir-lhes essa simplicidade que é tão difícil de conseguir. Um beijo afetuoso e uma bela semana. P.S. Recebeste o e-mail?

benechaves disse...

Oi, amiga: sentindo a tua ausência deste outro lado do oceano. Não sei de estás com problema no sistema de 'comments', do 'haloscan'. Mas, atravesso o mar meio bravio e vejo a tua 'dúvida'. Versos que cantam a nossa natureza!

Um beijo acolhedor...

sonia r. disse...

Haverá sempre dúvidas. Bom dia TB.

Bjinho.

Mikas disse...

Boa semana

mitro disse...

Muito bem, mesmo!

Cinza disse...

Sal.. Terra... Doce... Que lindo texto...

Amaral disse...

É dúvida e é um belo poema, também!
Sabores assim, dá gosto ler e apreciar!

Rui Martins disse...

ou nenhum dos dois será ambos e ambos serão unos... pelo menos segundo o ensinamento da não-dualidade do budismo...

uma boa expressão dessa interpretação do mundo...

António disse...

Querida Teresa!
Um poema curto como tão bem sabes escrever.
E o mar, de novo.
Imprescindível.
Mas desta vez acompanhado pelo rio e pela dúvida.
Muito bonito, como tu...eh eh.

Obrigado pelos teus comentários aos meus posts do "thriller psicológico" (muito gosto de lhe chamar assim...eh eh) e dos "pestaninhas".

Beijinhos

Betty Branco Martins disse...

Olá TB

Já Voltei:))

O meu comentário de hoje, tem que ser assim um simples – olá e um muito sentido – obrigada – pela visita na minha ausência.

Isto é para eu ter tempo de visitar a todos.

Beijos com muito carinho

Bill disse...

Olá doce moça.

Nós e esse nosso corre corre (=

Saudades.

E que isso heim...

"se o rio é braço de mar que pela terra avança...
ou será o mar, um rio que a terra toda alcança..."

Esta mais perfeita do que nunca, versos vivos e lindos.
Adorei.

Fica bem.

Beijos

:***

Caçador de Palavras disse...

uma questão pertinenete que desafia a lógica convencional

o caminho do sonho não pode começar em conceptualidade alguma

;-)

nqdn disse...

Quando a maré (feminina) alcançar a terra inteira, todas as dúvidas deixarão de existir.
Um beijo!
Luis

Anónimo disse...

O que realmente interessa é sabermos que podemos contar com o maravilhoso universo da água.
Seja em forma de mar ou rio. Se bem que o mar é para mim, sem dúvida, a extensão mais pura de Deus!
Beijinhos.
Carmen