09/11/10

Crescer a olhos vistos


Criança pequena, mal se segurava ainda nas pernas e nas palavras, seguia o pai, enquanto este tratava da horta, saltitando alegremente.
O canteiro das alfaces acabadas de plantar, pareciam-lhes luzinhas verdes todas muito certinhas em carreira, em cima da maracha que havia de lhes ser suporte para regas futuras e dificultando o acesso às lesmas e caracóis tão amigos de se banquetearem com aquelas folhinhas frescas.
A cada dia que passava mais e mais se notava o crescimento daquelas folhinhas dando forma e corpo à adulta alface.
Certa vez a menina, sempre atenta aos gestos e palavras do pai ouviu-o dizer:
- As alfaces crescem a olhos vistos!
Estas palavras ecoaram naquela cabecinha pequena, maravilhando-a.
No dia seguinte, sem dizer nada a ninguém, sentou-se muito quietinha, junto do canteiro das alfaces e por ali ficou esquecida.
A mãe, dando pela sua falta, procurou-a e encontrando-a junto ao canteiro, perguntou-lhe:
- Filha o que fazes aqui? Andava doida à tua procura!
A menina, muito calmamente, olhando a mãe, com aquela ternura e simplicidade que só as crianças conseguem, disse-lhe:
- Estou a ver crescer as alfaces.
- A ver crescer as alfaces? – perguntou a mãe, muito surpreendida.
- Sim, respondeu a menina. O pai disse que as alfaces crescem a olhos vistos...
Como é bom ser criança!


foto da net

12 comentários:

MM - Lisboa disse...

São umas fofinhas!

Uma estrela errante disse...

Bom dia num grande sorriso,amiga.

Gostei muito da tua historia.

Nada mais belo do que ser inocente.

beijinhos

Isa

Graça Pires disse...

É bom ser criança. Mas o canteiro das alfaces está uma beleza...
Beijos.

Baila sem peso disse...

A "crescer a olhos vistos"
nos olhos de uma criança
viçosas alfacinhas...
lembrou-me quando era criança
os meus avós e suas hortinhas...
e como é bom ser criancinha :)

Obrigada pelo docinho do momento
Que me transportou no tempo...

e a inocência da pequenada
nos deixa fascinada!!!:)

Beijinho

Rosário disse...

Que bom ser criança...!
Sempre terna, Teresa. Sempre. Que bom ser gaivota:)

Abraço

RA

Mar Arável disse...

Uma ternura de texto

mitro disse...

... e como é bom ser capaz de traduzir isso em palavras!

(Gostei muito!)

Miguel disse...

Gostei muito mãe

Beijinhos

© Piedade Araújo Sol disse...

a simplicidade da criança patente num texto tão simples como grande...

gostei muito T.

um beij

Nilson Barcelli disse...

Se calhar, a expressão saíu de alguma criança...
Querida amiga, boa semana.
Beijos.

Z disse...

Adoro alfaces...
beijo.

AC disse...

Há tanta crença terna no olhar de uma criança...
(Um belo naco de prosa)

Beijo :)