27/03/11

Voar


És ave
Nasceste com asas nos olhos
não os feches
não as deixes queimar
Agarrar
Cortar
Sempre houve quem
Se aprontasse de tesoura aberta
Para cortar voos
Por mero despeito,
Ciúme,
Ou simplesmente
Desespero
De não poder voar
Porque nem todos nascem
Com asas
Nos olhos.
Agradeço a foto ao Z

10 comentários:

AC disse...

E os que não nascem com asas nos olhos tudo fazem para evitar o voo dos outros...

Beijo :)

MM - Lisboa disse...

... :)

Eduardo Aleixo disse...

Nem todos nascem com asas nos olhos,escreveste.
E bem. Quem assim escreve é porque as tem,asas, nos olhos, espelho da alma.
Não as deixes roubar, não.
Se tens voz, canta.
Nada mais pecaminoso
do que andar com um poema
atravancado na garganta.
Beijos.

© Piedade Araújo Sol disse...

concordo com o poema.

a foto é belissima.

beij

Graça Pires disse...

Olá Teresa! Nasce em nós o fascínio de ter asas...
Um belo poema!
Beijos, amiga.

Rui disse...

És ave.
Nasceste com poesia nas asas
com que voas pelo céu das palavras.
:)

Et disse...

Continua a voar, "esvoaçante". Não pares. Extravasa em vôo, tudo o que vai na alma!
Como diz o Rui, e muito bem: tu "voas pelo céu das palavras".
Belo poema e imagem de rara beleza.
Beijos, T

Parapeito disse...

:) Voa Voa...
brisas suaves para o teu voo***

Mar Arável disse...

Belos e fundos são os seus voos

em liberdade

epee disse...

O privilégio... de fazer das palavras mais que versos... fazer poesia. E dela, asas...

¬