22/04/13

Como posso amar o vento que me derruba
se não para apreciar melhor
a doce brisa que me acaricia a pele?




foto: minha

4 comentários:

© Piedade Araújo Sol disse...

poema e foto muito belos
bom fim de semana.
beijinho

:)

Graça Pereira disse...

Quando os pensamentos fazem um doce bordado...
Beijo
Graça

Parapeito disse...

um belo momento...
brisas doce***

Eduardo Aleixo disse...

A doçura da brisa
que se desprende
dos cabelos revoltos das ondas
violentas do mar.