14/06/11

Avesso dos dias


Ainda que o avesso dos dias seja uma constante
Nesta caminhada em passo célere
Há sempre uma esperança
Na folha que se espraia
Espelha
espalha
Lentamente
Delicada
E colorida
No espelho de água
verde...


Até que os passos sejam de regresso.
A foto tirei ali num local de Lisboa.

13 comentários:

Parapeito disse...

:))

que brisas mansas aconcheguem a tua ida...
que os teus passos perfumem o caminho na volta...
cá te espero*****

Et disse...

Belíssimos verdes da Esperança...

Beijos

Eduardo Aleixo disse...

Balouçar de folha, carícia de vento, beijo caído no regaço do verde da esperança do teu sonho, barco nas águas com remos à tua espera...
Bonito o teu poema ao lado das águas floridas. Beijo.

Rui disse...

A Vida é uma constante de idas e voltas, neste caminhar (in)certo pela estrada da audácia.
Que o repouso não seja avesso aos teus dias de ida, assim como a volta se faça em tons serenos de verde esperança.

Graça Pires disse...

O "espelho de água verde" será o caminho do regresso. Para que a ausência não doa...
Um beijo, amiga.

Anónimo disse...

Foste ,mas vais regressar....já sinto a tua falta na virtualidade dos nossos contactos.BJ

© Piedade Araújo Sol disse...

poema de esperança
foto belissima
beij

d'Angelo disse...

"Até que os passos sejam de regresso" - queria que esse verso fosse meu.

Rui disse...

ainda que os dias sejam noites

Mar Arável disse...

Tudo se move

Smareis disse...

A vida é mesmo assim, há sempre uma esperança na folha que se espalha. Parabéns pelo texto, tem muita sensibilidade. Um Abraço!

alma secreta disse...

Sempre sabias as tuas palavras...

Avessos os dias... como me identifico com isso...

Espeor bem que os passos sejam de perfumar o caminho na volta.

beijo com carinho

rainbowsky

N. Barcelli disse...

O melhor é que os passos sejam vagarosos para darem tempo ao apreciar da vida...
Belo poema, querida amiga. Gostei imenso.
Beijo.