04/06/09

dias...


Há dias assim
Que se envolvem nas entranhas de nós e teimam em ficar
Em nos silenciar
Por respeito, por direito, por amor à liberdade
Porque se faço do silêncio a minha voz...
E do meu olhar a minha cegueira...
É porque sinto um sabor a nós...
No perfume que te anuncia de todas as maneiras
E do qual não sei como sair
Sem que a tudo o que mais prezo, trair...

15 comentários:

Eli disse...

Falta algo dentro de mim (hoje) para sentir tudo isso! Sente por mim!

:)

meus instantes e momentos disse...

ótimo. Muito bom teu blog, gostei daqui.
Maurizio

Parapeito disse...

...pois é...há dias assim...em que nos sentimos cheios de nada ...

Um beijo de sol....porque hoje chove****

© Piedade Araújo Sol disse...

mas, amanhã outro dia nascerá.

um beij

Uma estrela errante disse...

Há dias assim...esperança de novos horizontes...

Beijinhos pa ti amiga

Isa

Francisco Sobreira disse...

Querida Teresa,
Mais um bonito poema. O que mais me admira nos seus poemas é que se eles abordam quase sempre um tema recorrente - a declaração de amor ao ente querido - variam no conteúdo. Um beijo e uma boa noite.

Anónimo disse...

oh T............há tantos dias assim.

tantos os dias de dobrar o silêncio e

voltar mais tarde à terra do nunca.



tantos os dias.



o meu abraço forte.



(levei a ft.)

:)


(.piano)

Nilson Barcelli disse...

Às vezes vale a pena trair... mas tudo depende de que traição se trata...
Mas não estou a dar nenhum conselho... eheheh...
Querida amiga, gostei das tuas poéticas palavras.
Tem uma excelente semana, beijo.

... a cada instante ... disse...

Sim, há dias assim... em que os ecos que ouvimos são feitos da solidão que sentimos...

Gostei muito deste poema, parabéns.

sa morais disse...

É... Há dias assim... Dias em que tempo é pouco para visitar os amigos. Mas não se esquece ;)

jinho!

Inês Rosa disse...

Gostei do blog. Passei para conhecer e logo voltarei! Beijos!!

Nilson Barcelli disse...

Passei para ver as novidades... mas não há...
Boa semana querida amiga, beijo.

Cláudia disse...

Respeitar os nossos ciclos de fragilidade, sem nunca trairmos quem somos, é das coisas mais belas que há.Trata-te sempre com muito carinho em dias assim...

mitro disse...

Belo!

mitro disse...

Lindo poema.