07/12/13

Teias

A teia que à nossa volta vão tecendo
onde nos querem enredar, apanhar e prender
como se de pequenas e indefesas moscas
se tratasse...
será que nos conseguem na sua teia
viscosa, movediça e pegajosa enlear,
enrolar, manietar, atolar e, por último
asfixiar ou matar?

5 comentários:

Bella disse...

Que teia mais linda! Com orvalho da manhã parece diamantes! bjs

Bella disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Nilson Barcelli disse...

O problema das teias é ser complicado destruí-las...
Gostei do teu poema, é magnífico.
T, minha amiga, tem um bom fim de semana.
Beijo.

© Piedade Araújo Sol disse...

o poema está muito bom.
a foto está espectacular.
beijo

:)

mitro disse...

Há uma infestação...